Sugestão Quinzenal 15/03

As recentes epidemias provocaram intervenções internacionais em larga escala, destinadas a mitigar a propagação de doenças num mundo globalizado. Durante uma crise, no entanto, as ações globais de saúde – incluindo planeamento e organização, comunicação sobre avaliações de risco e custo-benefício – geralmente não fazem parte de uma única resposta global integrada. Argumentando que uma abordagem descoordenada pode ser desafiada pelas condições e expectativas locais, gerando uma ampla gama de resistências e dificuldades, este volume fornece informações importantes para o futuro de surtos e a governança global da saúde. Com base nas experiências com a doença do vírus A (H1N1) e Ébola, o livro é dividido em três partes, analisando como as respostas às crises globais de saúde se desenvolveram, as lições aprendidas de pandemias específicas e as implicações éticas de como lidamos com elas. Os capítulos individuais focam, entre outras questões, financiamento, análise de custo-benefício, gestão de matrizes, comunicação de riscos e estratégias organizacionais. Tomando uma perspectiva das ciências sociais, este valioso livro descreve o estado atual das respostas a emergências de saúde global e explora maneiras pelas quais elas podem ser melhoradas. É uma leitura útil para académicos e profissionais interessados ​​em saúde global, sociologia da saúde e doença, economia da saúde e gestão de emergências.


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search